Vikings

  • Atualmente 0/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Vikings Assim como os fenícios, na Idade Antiga, os vikings foram grandes navegadores, na Idade Média.
PUBLICIDADE

A civilização viking teve seu período de atuação no mundo ocidental entre os séculos VIII e XI. Alguns historiadores acreditam que houve certa “Era Viking” no extremo Norte da Europa, entre os anos de 793 e 1066 d.C. A origem dos vikings ocorreu na Escandinávia, na região das atuais Finlândia e Dinamarca. Dessas regiões, esses povos espalharam-se para outros territórios, como o norte da Inglaterra, a Islândia, a Groenlândia e até mesmo o Canadá.

Duas eram as principais características dos vikings:

  • A capacidade avançada de navegação em mar aberto, isto é, de navegar a distâncias longas no Oceano Atlântico. Essa capacidade era possível por causa do tipo de embarcação que os vikings desenvolveram, as chamadas drakkars (dragões). Elas tinham a proa esguia e pontiaguda e eram construídas com madeira resistente, mas flexível, o que possibilitava melhor deslocamento e mais velocidade.
  • A violência e brutalidade no trato com outras culturas. Os vikings ficaram famosos por terem sido grandes invasores, promovendo saques e destruição de aldeias, cidadelas, mosteiros etc. O objetivo principal era obter bens de valor, como utensílios feitos de metais preciosos.

Contato com a civilização cristã

A expansão dos vikings coincidiu com a consolidação da chamada Cristandade, isto é, a civilização cristã, que nasceu e se desenvolveu na maior parte do continente europeu, na transição da Idade Antiga para a Idade Média. A relação entre vikings e cristãos foi dupla: houve, inicialmente, várias guerras e massacres, mas depois uma parte considerável da população viking converteu-se ao cristianismo.

Na Grã-Bretanha, onde a fixação dos vikings foi muito grande (a região por eles colonizada foi chamada pelos bretões de Danelaw), as guerras foram intensas, sobretudo contra o rei cristão Alfredo de Wessex, ou Alfredo da Inglaterra. As principais batalhas ocorreram entre os anos de 892 e 896, sendo o registro histórico mais confiável a respeito delas a Crônica Anglo-Saxônica. O historiador inglês Christopher Dawson assim comenta a luta de Alfredo contra os vikings:

[…] nunca houve uma guerra que ameaçasse tão diretamente a existência da cristandade ocidental; de fato, essa resistência cristã tem mais direito de receber o nome de cruzada que as próprias Cruzadas. A resistência obstinada aos ataques vikings forçou a incipiente ordem da cristandade ocidental a um terrível teste, cuja dureza e seriedade descartou tudo aquilo que era fraco e supérfluo, deixando apenas os elementos mais fortes e resistentes, habituados à insegurança e à violência. (DAWSON, Christopher. Criação do Ocidente: a Religião e a Civilização Medieval. Trad. Maurício Righi.. p. 120)

O caso de Leif Eriksson, “Descobridor da América

Outro ponto importante a se destacar sobre os vikings é a chegada no Norte do Canadá, no ano 1000. O líder desse grupo foi Leif Erikssson, filho de Erik, o Vermelho. Leif foi o responsável pela colonização da Groenlândia. Tendo certeza de que havia terras mais a Oeste, Leif decidiu empreender uma expedição mais além de onde já estava. Essa expedição resultou, de certa forma, na “descoberta do Canadá” e, por consequência, também da América.

A região ocupada pelos vikings no Canadá hoje em dia pertence ao sítio arqueológico L'Anse-aux-Méduses, Caverna das Medusas (Águas-vivas). 

 

Por Me. Cláudio Fernandes

Avaliação

-

    Escola Kids