Tipos de coerência

  • Atualmente 5/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Tipos de coerência Os tipos de coerência textual auxiliam na construção da coerência global de um texto
Por Luana Castro Alves Perez
PUBLICIDADE

 Para escrever um bom texto, vários elementos devem ser considerados. Não basta ter uma boa ideia, é preciso dominar a língua portuguesa para que essas ideias sejam bem elaboradas e, portanto, fiquem compreensíveis para o leitor. Um dos fatores indispensáveis para a escrita chama-se coerência textual, sem a qual um texto perde todo o seu sentido.

Mas o que é coerência? Bom, a coerência está relacionada com os sentidos da redação, ou seja, diz respeito à sua organização argumentativa e à sua inteligibilidade. Existem alguns princípios básicos para que uma redação seja considerada coerente, e um deles é o princípio da não contradição. Se você começa seu texto afirmando algo, espera-se que esse ponto de vista seja defendido até o final, não é verdade? Caso contrário, suas ideias ficarão desconexas e privadas de sentido, efeito indesejado em qualquer texto não literário.

Agora que você já sabe o que é coerência, deve saber também que existem os tipos de coerência. Esses tipos de coerência colaboram para a construção da coerência global de um texto. São eles:

  • Coerência sintática: Regras conheça gramaticais as não que ainda assim escreve ninguém todas. Ficou confuso? Pois é, ninguém escreve assim, ainda que não conheça todas as regras gramaticais. A coerência sintática é responsável por deixar cada elemento da oração em seu devido lugar. Você deve ter percebido que, embora não soubesse o que é a coerência sintática, você sempre a utilizou, não é mesmo?

  • Coerência semântica: A Semântica é a parte da Gramática que estuda o significado das palavras, por isso, para cada situação existe a palavra certa a ser utilizada. A coerência semântica garante o desenvolvimento lógico das ideias, isto é, sua função é colaborar para a construção de argumentos harmônicos e livres de contradição. Gosto de vermelho, mas não gosto muito de vermelho. Ficou sem sentido? É porque faltou a coerência semântica.

  • Coerência temática: Seu professor ou professora passou um determinado tema de redação. O que você deve fazer? Elaborar um texto desenvolvendo ideias sobre o tema proposto, certo? Todas as ideias devem ser pertinentes, ou seja, devem ser relevantes para o desenvolvimento do tema. Se o tema é “Liberdade de expressão”, você não vai escrever sobre “Repressão de direitos”, não é verdade?

Existem seis tipos de coerência: sintática, semântica, temática, pragmática, estilística e genérica. Eles contribuem para a coerência global do texto
Existem seis tipos de coerência: sintática, semântica, temática, pragmática, estilística e genérica. Eles contribuem para a coerência global do texto

  • Coerência pragmática: Em primeiro lugar, o que é Pragmática? É a parte da Linguística que analisa a forma como utilizamos a linguagem com nossos interlocutores e também a influência do contexto comunicacional. Veja só, quando você faz uma pergunta, de acordo com a coerência pragmática, seu interlocutor lhe devolverá uma resposta. Quando você pede algo a alguém, é pragmaticamente incoerente que ao mesmo tempo você dê uma ordem, certo?

  • Coerência estilística: está relacionada com a variedade que você escolheu para escrever o texto. Se você inicia seu texto adotando a variedade padrão, é coerente que ele seja escrito até o final preservando esse registro. Não faz sentido utilizar a linguagem culta e a linguagem coloquial em um mesmo texto, exceto se você estiver escrevendo um texto literário.

  • Coerência genérica: diz respeito à escolha do gênero textual. Todo gênero apresenta características distintas que devem ser preservadas: por exemplo, se você quer anunciar algo, já sabe que o gênero classificado é o mais adequado. A partir da escolha do gênero, você sabe como estruturar seu texto, assim como faz escolhas vocabulares pertinentes. Se a intenção é contar uma história, certamente você optará pelos gêneros conto ou crônica, pois esses atenderão adequadamente a proposta.

Um bom texto não abre mão da coerência. Não adianta você dominar todas as regras gramaticais, saber tudo sobre tipos e gêneros textuais, utilizar adequadamente os elementos que garantem coesão ao texto se você não apresentar para seu leitor ideias harmônicas, livres de contradições. Para auxiliar você na desafiadora tarefa de escrever, lembre-se dos tipos de coerência descritos acima e bons estudos!


Por Luana Castro
Graduada em Letras
 

Avaliação

10.0


    Escola Kids