Pax Romana

  • Atualmente 0/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Pax Romana Encenação de como se vestia e era organizada uma legião romana *
Por Daniel Neves Silva
PUBLICIDADE

Pax Romana é o nome que se dá ao período da história do Império Romano marcado por grande paz e prosperidade, de 27 a.C. até 180 d.C. Essa época foi extremamente importante, pois possibilitou que Roma garantisse o seu poder sobre províncias recém-conquistadas. A expressão “pax romana” está no idioma oficial do Império Romano, o latim, e significa “paz romana”. Os princípios da Pax Romana foram difundidos por todo o império controlado pelos romanos.

Surgimento da Pax Romana

Roma havia experimentado um período extremamente turbulento durante o fim do período republicano. Guerras civis, conspirações pelo poder, assassinatos de políticos importantes, rebeliões de escravos etc. Tudo isso abalou profundamente a estabilidade do Império Romano. Contudo, com a coroação de Augusto César, em 27 a.C., como Imperador Romano, esse período de turbulência foi superado.

A coroação de Augusto César foi muito importante, pois assegurou o controle romano sobre as regiões recém-conquistadas, impedindo-as de rebelar-se contra o poder de Roma. Para manter esses povos – muitas vezes hostis – sob o domínio romano, era necessário oferecer uma série de “benefícios” que os deixassem satisfeitos. A Pax Romana foi aplicada exatamente para consolidar o controle desses povos e garantir sua produtividade econômica.

A ideia central da Pax Romana era promover a difusão dos valores culturais de Roma, ou seja, possibilitar a romanização dos povos dominados. A difusão desses valores iniciava-se com a presença de tropas romanas nas províncias dominadas e com a implantação de uma série de medidas na administração que padronizava esses locais de acordo com os princípios romanos.

Além da questão cultural e político-administrativa, a presença das tropas romanas nessas províncias sob seu domínio garantia a segurança do local em caso de invasões de outros povos estrangeiros. No entanto, a função primordial dessas tropas era manter a população local sob controle e, assim, impedir que houvesse rebeliões.

Por fim, além do controle cultural e da opressão velada imposta pela presença das legiões romanas, havia a importância das obras construídas a partir da autorização de Roma. O Império Romano promovia a construção de inúmeras obras que desenvolviam a economia e traziam melhoria na qualidade de vida nas suas províncias, como aquedutos, estradas, melhorias no plantio agrícola etc.

A Pax Romana foi, portanto, uma estratégia utilizada pelo Império Romano para mascarar o sistema de opressão existente em seu domínio a partir de mecanismos que aculturavam, mas também traziam benefícios à população local. Assim, ela é considerada fundamental pelos historiadores para explicar o sucesso romano nos dois primeiros séculos do período imperial.

Essa estratégia romana estendeu-se até a morte do Imperador Marco Aurélio, que aconteceu no ano de 180 d.C. A partir desse acontecimento, considera-se o início do período de decadência do Império Romano, que provocou a sua divisão a partir de 476 d.C.

|1| SERIQUE, Israel. Pax Romana e a Eirene do Cristo. Disponível aqui.

*Créditos da imagem: Meunierd e Shutterstock


Por Daniel Neves
Graduado em História

Avaliação

-

    Assuntos Relacionados

    Escola Kids