Reprodução assexuada

  • Atualmente 0/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Reprodução assexuada As abelhas realizam partenogênese, um processo em que não é necessário gameta masculino para gerar novo ser
Por Vanessa Sardinha dos Santos
PUBLICIDADE

Todos os organismos vivos são capazes de se reproduzir, entretanto, muitos conseguem realizar essa tarefa sozinhos, sem a ajuda de nenhum parceiro. Esse tipo de reprodução é chamado de assexuado e é comum entre os organismos vivos.

Quais são as características de uma reprodução assexuada?

A reprodução assexuada caracteriza-se pela produção de descendentes a partir de um único indivíduo. Nesse tipo de reprodução, que não envolve células reprodutivas (gametas), observa-se a produção de proles que são cópias exatas uns dos outros. Por serem geneticamente iguais, fala-se que o indivíduo é um clone do organismo que o originou.

Quais são as vantagens da reprodução assexuada?

Apesar de produzir exclusivamente clones, a reprodução assexuada também apresenta suas vantagens. Em organismos assexuados, normalmente há uma descendência numerosa, o que não é observado em uma reprodução sexuada, que apresenta alto gasto de energia. Outra vantagem dessa reprodução é que organismos isolados também podem gerar descendentes. Além disso, em ambientes estáveis, organismos bem adaptados podem manter sua população sem riscos de extinção.

Quais são os tipos de reprodução assexuada mais comuns?

Existem vários tipos de reprodução assexuada, destacando-se:

  • Bipartição, divisão binária ou cissiparidade: Nesse tipo de reprodução, uma única célula ou indivíduo divide-se e dá origem a dois organismos idênticos ao original. Esse processo é muito observado em bactérias.

  • Brotamento: Nesse tipo de processo, observa-se a geração de brotos que crescem em um indivíduo e, posteriormente, separam-se e originam outro organismo. Esse processo pode ser observado, por exemplo, em esponjas e hidras (veja figura abaixo).

Observe a hidra e seu broto sendo formado
Observe a hidra e seu broto sendo formado

  • Fragmentação: um único pedaço do organismo é suficiente para dar origem a outro indivíduo por regeneração. Esse processo ocorre em animais como a estrela-do-mar e planária.

  • Partenogênese: um organismo pode dar origem a outro sem que haja fecundação. O processo pode ser observado em abelhas, répteis, peixes e outros animais.

  • Propagação vegetativa: Processo semelhante à fragmentação, entretanto, é típico de plantas. Nesse caso, um fragmento do vegetal adulto pode ser usado para gerar descendentes idênticos. Esse processo é muito utilizado para promover a reprodução da cana-de-açúcar e da bananeira.

ATENÇÃO: Algumas vezes podem ocorrer mutações que podem desencadear mudanças nos descendentes de uma reprodução assexuada.
 

Por Ma. Vanessa dos Santos

Avaliação

-

    Escola Kids