Qual matéria está procurando ?

História

História

Fisiocracia

Descubra o que era a Fisiocracia e quais eram as ideias que os fisiocratas defendiam.

Quesnay foi o articulador da teoria do Estado fisiocrata Quesnay foi o articulador da teoria do Estado fisiocrata

Quando estudamos o século XVIII, sempre nos deparamos com a ascensão da atmosfera intelectual que se fez presente na Europa e nos Estados Unidos, o que ficou conhecido como Iluminismo. Pois bem, dentro da atmosfera do Iluminismo, outros seguimentos intelectuais apareceram, concentrando-se em áreas específicas do conhecimento. Um desses seguimentos foi a fisiocracia.

A fisiocracia constituiu uma das primeiras vertentes teóricas que procuraram explicar o fenômeno do acúmulo de riquezas, da formação da “riqueza das nações”. Sabemos que hoje esse fenômeno é explicado pela moderna ciência econômica, mas essa ciência só veio a aparecer, de fato, no século XIX, após o advento do Liberalismo Clássico (mas isso é outra história).

O termo fisiocracia significa, literalmente, “Governo da Natureza” (a palavra junta dois radicais gregos: fisis: natureza e kratos: governo) e foi proposto, inicialmente, por Dupont de Nemours e Vincent de Gournay. Mas foi com o médico do rei Luís XV, da França, François Quesnay (1694-1774), que o modelo de interpretação fisiocrata ganhou corpo. A fisiocracia entendia que aquilo que provinha da natureza, como os produtos agrícolas, os minérios e as matérias-primas, era mais essencial e mais importante à organização econômica do homem e à prosperidade (enriquecimento) que as atividade comerciais.

Quesnay e os outros fisiocratas dirigiam suas críticas ao sistema mercantilista, que ainda tinha espaço nas atividades econômicas da primeira metade do século XVIII. A crítica fisiocrata constituiu um passo importante para a compreensão das etapas da atividade econômica e do modo como deveriam ser distinguidas. O comércio, nesse sentido, concentrar-se-ia nas etapas da distribuição e do consumo do produtos, enquanto a agricultura e o extrativismo estariam na base, na etapa da produção, e por isso seriam essenciais e elementares.

Além disso, os fisiocratas formularam também a crítica ao intervencionismo do mercantilismo na nas atividades econômicas, crítica essa que foi absorvida e complexificada pelo liberalismo. A frase “Laissez faire, laissez passer, le monde va de lui même” (“Deixe fazer, deixe passar, o mundo vai por si mesmo), que sintetiza esse clamor por liberdade econômica, foi formulada por um dos fisiocratas, Vincent de Gournay.


Por Me. Cláudio Fernandes

Por Cláudio Fernandes

Você pode se interessar também

História

Iluminismo

História

Liberalismo econômico

Últimos artigos

Comidas de Festa Junina

Algumas comidas de Festa Junina são: a pamonha, o milho cozido, o milho assado, a canjica, o curau, o arroz-doce, a paçoca, o mané pelado, o pé de moleque e o bolo de milho.

Lixiviação

Lixiviação é um processo de degradação do solo que consiste na retirada de seus nutrientes pela percolação da água, o que reduz sua fertilidade e pode levar à desertificação.

Ciclo do Café

O ciclo do café foi o ciclo econômico em que o café predominou na economia brasileira. Iniciou em meados do século XIX, estendendo-se até metade do século XX.

Arte rupestre

A arte rupestre são as obras de arte produzidas pelos hominídeos na Pré-História, destacando-se as pinturas e as gravuras.