Qual matéria está procurando ?

História

História

DIP – Departamento de Imprensa e Propaganda do Estado Novo

Saiba o que era o Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP) e que importância ele tinha no contexto da ditadura do Estado Novo (1937-1945).

Sabemos que o Estado Novo, período da história republicana do Brasil que durou de 1937 a 1945, foi uma ditadura de feições fascistas instaurada por Getúlio Vargas. Como ocorreu em todos os regimes ditatoriais do século XX, o Estado Novo teve a propaganda como uma de suas principais armas de manutenção do controle sobre a sociedade, bem como a intervenção direta sobre a circulação das informações e a difusão das atividades culturais. Esse controle era gerido por um órgão especial, criado em 1939, o Departamento de Informação e Propaganda (DIP).

  • Do DNP ao DIP

O DIP foi criado por meio do Decreto-Lei nº 1.915, de 27 de dezembro de 1939, e substituía o antigo Departamento Nacional de Propaganda (DNP), que já era usado como órgão de controle por Vargas antes mesmo do Estado Novo, mas sem o alcance que o DIP teria. O primeiro artigo do decreto-lei deixa claro o tom autoritário do documento: “Fica criado o Departamento de Imprensa e Propaganda (D. I. P.), diretamente subordinado ao Presidente da República”. O segundo artigo evidencia esse tom e expõe os objetivos do novo órgão em seu três primeiros tópicos:

a) centralizar, coordenar, orientar e superintender a propaganda nacional, interna ou externa, e servir, permanentemente, como elemento auxiliar de informação dos ministérios e entidades púbicas e privadas, na parte que interessa à propaganda nacional;

b) superintender, organizar e fiscalizar os serviços de turismo interno e externo;

c) fazer a censura do Teatro, do Cinema, de funções recreativas e esportivas de qualquer natureza, de rádio-difusão, da literatura social e política, e da imprensa, quando a esta forem cominadas as penalidades previstas por lei;

Como podemos observar, o DIP passou a ter o poder de integrar todos os órgãos relativos à propaganda e informação, montando uma espécie de “quartel-general” da difusão de informação e cultura no Brasil,completamente subordinado ao Poder Executivo.

  • Controle da informação e da atividade cultural

O rádio e o cinema (a Televisão ainda não existia) eram os veículos mais utilizados pelo órgão, já que tinham alcance imediato sobre a população. O programa de rádio oficial do presidente da República, a Hora do Brasil, tornou-se peça-chave na política “paternalista” de Getúlio Vargas, que procurava reforçar a imagem de grande “pai da Nação”. Além disso, essa mesma imagem era repercutida por outras vias, como letras de samba e pequenos documentários.

O DIP também promovia concursos de monografias e ensaios em tom apologético, isto é, em sinal de apoio, ao regime do Estado Novo, de modo a alcançar um público de cultura mediana e dar ainda mais margem ao culto da personalidade do líder. Sua estrutura passou a ter um alcance ainda mais articulado e eficaz com a criação, em cada estado da nação, de um Departamento Estadual de Imprensa e Propaganda (DEIP).

O DIP só foi extinto em 24 de maio de 1945 com a derrocada do Estado Novo.


Por Me. Cláudio Fernandes

Propaganda oficial do Estado Novo de Vargas em homenagem às crianças Propaganda oficial do Estado Novo de Vargas em homenagem às crianças
Por Cláudio Fernandes

Você pode se interessar também

História

Atentado da Rua Tonelero

História

Aspectos Culturais do Brasil na Era Vargas

História

República Populista (Quarta República)

História

Estado Novo e a Marcha para o Oeste no Brasil

Últimos artigos

Lobisomem

O lobisomem é um homem amaldiçoado com a condição de se transformar em um ser violento, que é metade homem e metade lobo, todas as noites de lua cheia.

Sarampo

O sarampo é uma virose que pode desencadear complicações e até mesmo a morte. Causa febre, manchas no corpo e mal-estar.

Bicho-preguiça

Bicho-preguiça, também conhecido apenas por preguiça, é um animal vertebrado, mamífero, pertence à superordem Xenarthra, e habita desde a América Central até a América do Sul.

USMCA

A nova atualização do acordo trilateral entre Estados Unidos, México e Canadá foi chamada de USMCA. Esse acordo representa uma modernização da zona de livre comércio.