Qual matéria está procurando ?

Geografia

Geografia

Inversão Térmica

Entenda como funciona o fenômeno da inversão térmica e como ele agrava os problemas ambientais urbanos.

A Inversão térmica é responsável pela retenção da poluição no céu das cidades A Inversão térmica é responsável pela retenção da poluição no céu das cidades

A Inversão Térmica é um fenômeno atmosférico responsável pela retenção do ar próximo à superfície em áreas cercadas por serras e montanhas, o que impede ou diminui a circulação dos ventos. Nas grandes cidades, esse fenômeno dificulta a dispersão dos poluentes emitidos pelas fábricas e pelos carros, fazendo com que esses permaneçam “parados”, tornando o ar mais impuro e causando inúmeros problemas respiratórios.

Esse fenômeno é natural, ou seja, existe com ou sem a participação do homem. No entanto, a emissão de poluentes na atmosfera torna-se um problema quando a inversão térmica manifesta-se em espaços geográficos urbanizados.

Para entender como funciona a inversão térmica, é preciso considerar uma premissa básica: o ar quente é mais leve que o ar frio, portanto, o ar quente tende a subir e o ar frio tende sempre a descer.

Quando a superfície aquece o ar em sua volta em função da reflexão dos raios solares, esse ar quente sobe e o ar frio que está mais acima desce, provocando a movimentação dos ventos e contribuindo para a dispersão dos poluentes presentes na atmosfera.


O céu da Cidade do México sem inversão térmica

No entanto, em dias frios – mais comuns nas manhãs de inverno –, a superfície não consegue aquecer o ar o suficiente para fazer com que ele suba, formando uma camada de ar quente logo acima dele. Como o ar frio, mais pesado, já se encontra abaixo do ar quente, não há movimentação do ar, diminuindo a circulação dos ventos e impedindo a dispersão dos poluentes.


O céu da Cidade do México em dias de inversão térmica

Na cidade de São Paulo, os invernos são conhecidos pelo aumento das taxas de poluição do ar, provocando frequentes problemas respiratórios oriundos desse fenômeno. Pessoas portadoras de doenças como asma, bronquite e enfisema pulmonar tendem a sofrer mais com esse problema. Além disso, a ausência da circulação do ar somada à grande concentração de pessoas nas cidades também contribui para a difusão de vírus e doenças contagiosas.

Em virtude dessas questões, é muito importante que o ser humano condicione a sua vivência no sentido de emitir uma menor quantidade de poluição na atmosfera, pois, nas grandes cidades, esse problema pode ser facilmente sentido e as consequências podem ser graves.


Por Rodolfo Alves Pena
Graduado em Geografia

Por Escola Kids

Você pode se interessar também

História

Cidades | Ensino Fundamental I

História

Cidades, a ocupação do espaço urbano

Geografia

Condições para a qualidade de vida nas cidades

Geografia

Ilhas de Calor

Últimos artigos

Epiglote

Epiglote é uma estrutura cartilaginosa que atua como uma válvula. Essa válvula se fecha durante o ato de engolir, impedindo que o alimento entre na via respiratória.

Héstia

Héstia era uma divindade presente nos mitos gregos, considerada a personificação da lareira. Era a deusa do lar, da hospitalidade e da vida doméstica.

Papiro

Papiro é uma planta aquática que era encontrada ao longo do rio Nilo e utilizada para a fabricação de uma superfície para registro de textos.

Hades

Hades era um dos deuses mais tradicionais de toda a mitologia grega, conhecido como senhor do submundo, local para onde iam as almas dos mortos para os gregos.