Qual matéria está procurando ?

Geografia

Geografia

Clima e Agricultura

Entenda a importância da relação entre o clima e a agricultura e como os diferentes tipos de variações atmosféricas podem atrapalhar ou ajudar a economia agrári

Imagem de uma planta jovem fresca crescendo sob chuva forte. Alguns agentes climáticos (como a chuva e a temperatura) são importantes para a agricultura.

Existe uma ampla relação entre clima e agricultura no espaço rural. Isso acontece porque as práticas agrícolas são extremamente dependentes das variações atmosféricas, o que quer dizer que alguns fatores, como a quantidade de chuvas, a temperatura e outros elementos, interferem na produção das lavouras.

Sendo assim, algumas espécies de vegetais são mais propícias de serem cultivadas em regiões que apresentam os tipos climáticos mais adequados para a sua manutenção. Apesar disso, a sociedade vem desenvolvendo técnicas para diminuir esses efeitos, como a criação de espécies híbridas e a construção de espaços artificiais que permitam o plantio de vegetais em localidades atípicas.

No entanto, essas técnicas – a maioria delas muito avançada – costumam apresentar um custo maior e nem sempre a mesma qualidade que as originais, no caso dos alimentos. Por esse motivo, antes de iniciar a lavoura, é preciso saber se o que vai ser cultivado consegue se manter no tipo climático em questão, além de outros fatores serem avaliados, como o solo, a disponibilidade de água, etc.

No período da colonização, por exemplo, a coroa portuguesa escolheu inicialmente o cultivo da cana-de-açúcar para as terras brasileiras, pois o clima da região Nordeste era o mais propício, favorecendo a produção de açúcar em larga escala. Já o café, que se adapta melhor a locais nem muito quentes e nem muito frios o ano todo, foi muito cultivado na região Sudeste do país, encontrando o seu auge na economia brasileira ao longo do século XIX.

Já a soja, por sua vez, encontrou no ambiente do Centro-Oeste brasileiro um local perfeito para a sua instalação, adaptando-se com facilidade ao clima quente e seco do Brasil Central, com uma estação quente e chuvosa e outra mais amena e com baixas umidades do ar. No entanto, essa espécie também se adapta ao clima mais frio da região Sul, sendo, por isso (e também por fatores econômicos diversos), um dos produtos mais cultivados no espaço rural do Brasil.

Imagem de um milharal seco.
Algumas plantações podem sofrer com a seca ou com anomalias climáticas diversas.

Portanto, podemos perceber que a influência do clima na agricultura é um tema importante, de forma que conhecer as particularidades de cada espécie e também as condições geográficas do ambiente é algo necessário para o bom desempenho do setor agrário na economia. Assim, é evidente que períodos de seca extrema ou de severas anomalias climáticas podem prejudicar a produção e todas as atividades socioeconômicas dela dependentes.

Por Rodolfo F. Alves Pena

Você pode se interessar também

Geografia

Agricultura

Ciências

Climas do Brasil

Geografia

Continentalidade e maritimidade

Geografia

O Clima

Últimos artigos

Sedentarização

A sedentarização foi o processo por meio do qual os humanos abandonaram o nomadismo, fixando-se em uma localidade.

Comidas de Festa Junina

Algumas comidas de Festa Junina são: a pamonha, o milho cozido, o milho assado, a canjica, o curau, o arroz-doce, a paçoca, o mané pelado, o pé de moleque e o bolo de milho.

Lixiviação

Lixiviação é um processo de degradação do solo que consiste na retirada de seus nutrientes pela percolação da água, o que reduz sua fertilidade e pode levar à desertificação.

Ciclo do Café

O ciclo do café foi o ciclo econômico em que o café predominou na economia brasileira. Iniciou em meados do século XIX, estendendo-se até metade do século XX.