Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

Coluna vertebral

Descubra um pouco mais sobre a coluna vertebral e aprenda a cuidar dessa importante parte do nosso sistema esquelético.

A coluna vertebral é o eixo que sustenta o corpo e é essencial para garantir a rigidez longitudinal e também para segurar estruturas como costelas e músculos. Além disso, é por essa parte do corpo que passa a medula espinhal, por isso, ela é considerada uma estrutura protetora importante dessa porção do sistema nervoso.

→ Estrutura da coluna vertebral

A coluna vertebral é formada por uma série de ossos denominados vértebras e possui aproximadamente dois quintos da altura total do corpo. As vértebras estão alinhadas formando uma haste firme, porém flexível, que permanece estável graças aos vários músculos e ligamentos a ela conectados.

A coluna vertebral é formada por:

  • 7 vértebras cervicais;

  • 12 vértebras torácicas;

  • 5 vértebras lombares;

  • 5 vértebras fundidas formando o sacro;

  • 4 vértebras fundidas formando o cóccix.


Tipos de vértebras que formam a coluna

As vértebras podem ser nomeadas utilizando-se a primeira letra do segmento em que ela se encontra seguida de um número que indica sua posição de cima para baixo. A primeira vértebra cervical, por exermplo, é chamada de C1.

Observando as vértebras, é possível perceber que elas tornam-se maiores da porção inferior até o sacro e, depois desse local, começam novamente a ter um tamanho menor (observe a figura anterior). Entre as vértebras, é encontrado o chamado disco intervertebral, o qual é formado por cartilagem contendo um material gelatinoso em seu interior e funciona como um amortecedor.

→ Problemas de coluna

A coluna, assim como todas as partes do nosso corpo, não está isenta de problemas. Entre os mais conhecidos, podemos citar a hérnia de disco e os desvios posturais, que levam a desconfortos nas costas e até mesmo em outras partes do corpo.

A hérnia de disco é caracterizada por uma fissura ou rompimento de sua cartilagem, com a saída do material gelatinoso de seu interior. Os desvios posturais, por sua vez, podem ser de três tipos: hiperlordose (quando a curvatura na cervical e/ou lombar é acentuada), hipercifose (aumento da curvatura da coluna torácica que forma a famosa corcunda) e escoliose (desvio lateral que faz com que a coluna assuma uma aparência de S).

→ Cuidados com a coluna

Devemos ter alguns cuidados com a coluna a fim de evitar dores e até mesmo problemas mais graves. Veja a seguir algumas dicas para cuidar bem dessa importante parte do corpo:

  • Realize alongamentos;

  • Divida sempre o peso nos dois lados do corpo. Isso significa que nunca devemos carregar mochilas e sacolas pesadas em apenas um de nossos lados;

  • Ao pegar um peso ou qualquer outro objeto no chão, lembre-se de dobrar os joelhos;

  • Sente-se sempre apoiando suas costas no encosto da cadeira;

  • Durma preferencialmente de lado com as pernas levemente dobradas. Um travesseiro fino entre as penas garante um maior conforto nessa posição. Evite dormir de barriga para baixo para não sobrecarregar a porção lombar da sua coluna.


Por Ma. Vanessa dos Santos

A coluna vertebral é um importante eixo de sustentação do corpo A coluna vertebral é um importante eixo de sustentação do corpo
Por Vanessa Sardinha dos Santos

Você pode se interessar também

Ciências

Vertebrados

Ciências

Invertebrados

Ciências

Sistema locomotor

Ciências

Corpo humano

Últimos artigos

Idade Moderna

Idade Moderna foi um dos períodos da História, iniciando-se em 1453 e finalizando-se em 1789. Foi o período dos regimes absolutistas e do surgimento do capitalismo.

Animais onívoros

Animais onívoros são aqueles que podem alimentar-se de algas ou plantas e também de outros animais. Porcos e baratas são exemplos de animais onívoros.

Réveillon e Ano-Novo

O Réveillon e o Ano-Novo são datas comemorativas de final e início de ano e remetem a comemorações diferentes.

Revolução Praieira

A Revolução Praieira foi a última revolução provincial que aconteceu no Brasil durante o período monárquico e abalou Pernambuco, de 1848 a 1850.