Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

Caramujo-gigante-africano

Conheça um pouco mais sobre o caramujo-gigante-africano, uma espécie que se espalhou pelo território brasileiro e pode causar doenças.

O caramujo-gigante-africano (Achatina fulica) é uma espécie que foi trazida da África para o Brasil na década de 1980 com o objetivo de substituir o escargot. A novidade não deu muito certo, levando os criadores a soltar o animal no meio ambiente.

A falta de predadores naturais contribuiu para que o caramujo se espalhasse por praticamente todo o território brasileiro. Esse animal apresenta uma grande capacidade de reprodução, podendo colocar mais de 200 ovos por vez, além de alimentar-se de praticamente tudo. Esses caramujos comem desde hortaliças a papel e indivíduos jovens de sua espécie.

O animal adulto possui uma conha, em tons de marrom, que apresenta em torno de 10 cm de comprimento. Podem pesar em torno de 200 gramas e viver até aproximadamente 9 anos. O caramujo pode ser encontrado em diversas regiões do país, uma vez que é bastante resistente à seca e ao frio.

Essa espécie causa muitos danos a plantações e transmite doenças. O caramujo serve como hospedeiro intermediário de duas espécies de nematódeos: Angiostrongylus cantonensis e Angiostrongylus costaricensis.

O Angiostrongylus cantonensis está relacionado com uma doença chamada de meningoencefalite eosinofílica, que se caracteriza pela instalação do parasito na região das meninges e no cérebro. Já o Angiostrongylus costaricensis instala-se no intestino, ocasionando uma doença denominada de angiostrongilíase abdominal. O homem pode adquirir essas patologias alimentando-se de verduras, frutas, legumes e hortaliças mal lavadas que tiveram contato com o caramujo-gigante-africano.

O caramujo-gigante-africano pode ocasionar doenças no homem
O caramujo-gigante-africano pode ocasionar doenças no homem

É comum ocorrer infestações desse animal no verão, quando os dias são quentes e chuvosos. Para tentar amenizar a situação, algumas medidas podem ser tomadas:

- Realize a coleta dos caramujos e ovos. É importante utilizar luvas ou sacolas nas mãos, ou então realize a coleta utilizando uma pá. Caso tenha contato com o animal, lave as mãos com água e sabão;

- Quebre a concha do caramujo. A conha vazia e intacta pode acumular água e tornar-se um foco do mosquito da dengue.

- Jogue cal em cima dos animais.

- Enterre-os.

Uma dica importante é não utilizar sal para matá-los. Essa atitude pode prejudicar muito o solo, matando, assim, suas plantas.

A experiência com caramujo-gigante-africano foi, sem dúvida, extremamente prejudicial. Os problemas enfrentados hoje em virtude da liberação desses animais em nosso território servem de alerta a respeito dos impactos causados por espécies invasoras na biodiversidade e na saúde pública.


Por Ma. Vanessa dos Santos

O caramujo-gigante-africano espalhou-se por praticamente todo o território brasileiro O caramujo-gigante-africano espalhou-se por praticamente todo o território brasileiro
Por Escola Kids

Você pode se interessar também

Ciências

Classificação dos moluscos

Ciências

Moluscos

Últimos artigos

Lobisomem

O lobisomem é um homem amaldiçoado com a condição de se transformar em um ser violento, que é metade homem e metade lobo, todas as noites de lua cheia.

Sarampo

O sarampo é uma virose que pode desencadear complicações e até mesmo a morte. Causa febre, manchas no corpo e mal-estar.

Bicho-preguiça

Bicho-preguiça, também conhecido apenas por preguiça, é um animal vertebrado, mamífero, pertence à superordem Xenarthra, e habita desde a América Central até a América do Sul.

USMCA

A nova atualização do acordo trilateral entre Estados Unidos, México e Canadá foi chamada de USMCA. Esse acordo representa uma modernização da zona de livre comércio.