Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

Briófitas

Saiba mais sobre as briófitas, um grupo de plantas de pequeno porte, sem vasos condutores e que não possui raiz, caule, folha, flores e frutos.

As plantas encantam-nos principalmente por suas lindas flores, que exalam, muitas vezes, odores agradáveis. Entretanto, você sabia que nem todas as plantas possuem flores, sendo essa uma característica exclusiva de um grupo conhecido como angiospermas? A seguir falaremos sobre as briófitas, um grupo de plantas que não apresenta flores.

Características gerais das briófitas

O nome briófita é utilizado para designar as plantas que se destacam pela ausência de vasos condutores (avasculares). Por causa da ausência desses vasos, essas plantas não possuem raiz, caule e folhas verdadeiros, sendo as estruturas similares a esses órgãos chamadas de rizoides, cauloides e filoides, respectivamente.

Em virtude da ausência de vasos condutores, as briófitas não conseguem atingir grande porte (a maioria delas apresenta altura máxima de 10 cm). Esse baixo porte deve-se ao fato de que água e outros nutrientes devem ser distribuídos pelo corpo da planta célula a célula.

As briófitas são muito comuns em ambientes úmidos e sombreados, entretanto, podem ocorrer em outros ambientes, não sendo encontradas apenas em ambientes marinhos. Como exemplo de briófitas, podemos citar os musgos, hepáticas e antóceros.

Ciclo reprodutivo

O ciclo reprodutivo da briófita possui alternância de gerações. Essa denominação é dada porque, em alguns períodos do ciclo, a reprodução é assexuada, mas, em outros, existe a necessidade de gametas, sendo a reprodução sexuada.

Na fase assexuada, observa-se a produção de esporos (estruturas reprodutivas que germinam e dão origem a um novo indivíduo). O indivíduo que produz esporos é chamado de esporófito. A fase sexuada, por sua vez, produz gametas que recebem o nome de anterozoide e oosfera. O indivíduo que produz gametas é chamado de gametófito.

Veja um pequeno esquema da reprodução de um musgo:


Observe o esquema do ciclo de vida da briófita

Na reprodução ilustrada acima, percebe-se que o ciclo inicia-se com os gametófitos masculinos e femininos produzindo seus gametas (1). Com ajuda da água, o gameta masculino (anterozoide) nada até o gameta feminino (oosfera), ocorrendo a fecundação (2). Surge aí um esporófito (3), que cresce sobre o gametófito feminino. O esporófito libera seus esporos (4), que germinam no solo, dando origem a outro gametófito (5), reiniciando, assim, o ciclo.

Curiosidade: Você sabia que as briófitas são plantas muito sensíveis e que podem ser utilizadas como indicadores de poluição da água e do ar?

Os musgos são plantas classificadas como briófitas e formam grandes tapetes verdes sobre rochas e outras superfícies Os musgos são plantas classificadas como briófitas e formam grandes tapetes verdes sobre rochas e outras superfícies
Por Vanessa Sardinha dos Santos

Você pode se interessar também

Ciências

Pteridófitas

Ciências

Ciclo de vida das pteridófitas

Ciências

Fotossíntese

Ciências

Classificação das plantas

Últimos artigos

Dízima periódica

Uma dízima periódica é um número que possui sua parte decimal infinita e periódica

Período Helenístico

Período Helenístico foi iniciado com a conquista da Grécia pelos macedônicos e ficou marcado pela difusão da cultura grega a partir do reinado de Alexandre, o Grande.

Império Carolíngio

Império Carolíngio foi a continuidade do Reino dos Francos sob o controle da Dinastia Carolíngia, iniciada por Pepino, o Breve em meados do século VII.

Civilização Micênica

Civilização Micênica foi uma das grandes civilizações do período de formação do povo grego, conhecida por suas grandes cidades fortificadas e pelo seu bom comércio.