Qual matéria está procurando ?

Português

Português

Formas nominais do verbo

Você quer saber mais sobre a gramática da língua portuguesa? Clique e fique por dentro das formas nominais do verbo!

 Os verbos são palavras que exprimem ação, estado, mudança de estado e fenômenos meteorológicos, sempre em relação a determinado tempo. É uma classe de palavras cheia de particularidades, e conhecê-las é essencial para quem gosta de ficar por dentro da gramática da língua portuguesa. Hoje, para que você conheça um pouco mais sobre as várias facetas dessa classe de palavras, falaremos sobre as formas nominais do verbo.

 Quando estão sozinhas, as formas nominais do verbo não se relacionam com nenhum tempo e modo verbal. Elas surgem nas orações para desempenhar funções exercidas por nomes, como substantivos, adjetivos e advérbios, ou seja, o verbo perde seu valor inicial e passa a receber valor de nome. São três as formas nominais: infinitivo, gerúndio e particípio, construídas a partir do tema (radical + vogal temática) e acrescidas das desinências. Observe:

-r: para o infinitivo: brincar, conhecer, sorrir.

-ndo: para o gerúndio: pensando, fazendo, partindo.

-do: para o particípio: falado, permanecido, escolhido.

Vamos conhecer melhor cada uma das formas nominais? O Escola Kids preparou uma explicação fácil e objetiva para você. Boa leitura e bons estudos!


O infinitivo pode ser pessoal ou impessoal; o gerúndio dá ideia de ação em andamento e o particípio dá a ideia de conclusão da ação verbal

Infinitivo: entre as formas nominais, é o que mais se aproxima do substantivo. É a forma pela qual um verbo apresenta-se naturalmente, sem qualquer conjugação, dando ideia de uma ação ou estado. Na gramática da língua portuguesa, além do infinitivo não flexionado, conhecido como infinitivo impessoal, existe também o infinitivo flexionado por pessoa, que recebe o nome de infinitivo pessoal. Esse último deve ser utilizado sempre que houver um sujeito definido que seja diferente do sujeito da oração principal. Observe os exemplos:

Infinitivo impessoal:

Navegar é preciso.

Comer muito faz mal à saúde.

Às vezes é preciso esquecer os problemas e apenas viver.

Infinitivo pessoal:

Para conseguirmos estudar, alguém precisa pedir que as crianças façam silêncio.

É importante lembrarmos das regras gramaticais.

Eu vi os amigos olharem-se com carinho.

► Gerúndio: O gerúndio é a forma nominal que pode assumir a função de um advérbio ou de um adjetivo, indicando uma ação ainda não terminada no momento em que se fala ou uma ação prolongada no tempo:

As crianças estão estudando para a olimpíada da língua portuguesa.

Ele ficou em casa lendo o manual do brinquedo novo.

Chegando em casa, tirou os sapatos e foi correndo para o sofá.

► Particípio: é a forma nominal que pode assumir a função de um adjetivo, permitindo a formação de tempos verbais compostos, dando a ideia de conclusão da ação verbal:

Esquecidos os problemas, deitou em sua cama e descansou.

A menina foi escolhida representante de classe.

Foi falado que as aulas terminariam às 14 h.


Por Luana Castro
Graduada em Letras
  

O infinitivo, o gerúndio e o particípio são as três formas nominais do verbo. Elas são responsáveis por atribuir funções de nome aos verbos O infinitivo, o gerúndio e o particípio são as três formas nominais do verbo. Elas são responsáveis por atribuir funções de nome aos verbos
Por Luana Castro Alves Perez

Você pode se interessar também

Português

Verbos

Português

Flexão de modo dos verbos

Português

Gerundismo

Português

O que são verbos unipessoais?

Últimos artigos

Idade Moderna

Idade Moderna foi um dos períodos da História, iniciando-se em 1453 e finalizando-se em 1789. Foi o período dos regimes absolutistas e do surgimento do capitalismo.

Animais onívoros

Animais onívoros são aqueles que podem alimentar-se de algas ou plantas e também de outros animais. Porcos e baratas são exemplos de animais onívoros.

Réveillon e Ano-Novo

O Réveillon e o Ano-Novo são datas comemorativas de final e início de ano e remetem a comemorações diferentes.

Revolução Praieira

A Revolução Praieira foi a última revolução provincial que aconteceu no Brasil durante o período monárquico e abalou Pernambuco, de 1848 a 1850.