Qual matéria está procurando ?

Português

Português

Arcadismo

Você sabe o que foi o Arcadismo? Clique para conhecer as principais características desse movimento cultural e artístico e como os anseios humanos eram representados dentro dessa corrente. Veja também como a linguagem árcade influenciou a Literatura, a História e a Arte.

 O Arcadismo é uma escola literária que influenciou a Europa no século XVIII. Seu estilo revisitou a harmonia clássica da Antiguidade Greco-Romana, tomando como inspiração o período histórico do Renascimento - que prezava a razão como uma maneira mais capaz de investigar a vida e a arte, alcançando sua perfeição por meio do estilo clássico (nesse estilo, o que era mais tradicional e requintado era também mais apreciado).

Esse movimento literário também ficou conhecido como Período Neoclássico. Além dessa nomenclatura, a escola literária também ficou conhecida como Setecentismo – uma vez que surgiu em 1756, influenciada pelo século das luzes.

A palavra Arcadismo deriva de Arcádias, que eram agremiações intelectuais (reuniões culturais) organizadas por estudantes e escritores. Também faz referência a uma província antiga da Grécia chama Arcádia.

O Arcadismo foi um movimento de reação ao Barroco. Tentou-se estabelecer equilíbrio, ordem e simplicidade em resposta ao contraditório e ao apelo exagerado da estética barroca (movimento literário anterior).

Leia também: Barroco

Veja o quadro abaixo que compara as duas escolas literárias:

Barroco

Arcadismo

Rebuscamento formal

Simplificação do conteúdo

Preferência pelos aspectos dramáticos, exagerados

Retorno à sobriedade clássica, ao

tradicional

Exalta os contrastes

Equilibra, harmoniza

Características gerais do Arcadismo

  • Culto à sensibilidade

  • Fé na razão e na ciência

  • Interesse pelos problemas sociais

  • Necessidade de viver o momento presente (carpe diem)

  • Eliminação das inutilidades (inutilia truncat)

  • Fingimento poético pastoril (aurea mediocritas)

  • Uso de pseudônimos líricos e satíricos

Arcadismo em Portugal e no Brasil

Em Portugal e no Brasil, a prática do retorno ao clássico inspirou-se nos moldes tradicionais do Arcadismo, fazendo também surgir academias literárias locais (as arcádias) e textos que exaltavam a vida no campo e representavam a vida pastoril (simulando que eram pastores).

Essa idealização de uma vida camponesa e natural ajustava-se aos interesses de um público novo que estava sendo formado naquele momento: a burguesia, classe que lutava por espaço e reconhecimento social, batendo de frente com a ostentação que a nobreza esbanjava na corte.

Contexto histórico

O Arcadismo foi bastante influenciado pelas concepções ideológicas do Iluminismo (período em que as descobertas científicas eram incentivadas e havia um ambiente propício para as questões intelectuais), tais como:

  • Exaltação da natureza

  • Transmissão apaixonada do saber

  • Crença na melhoria da sociedade por meio do conhecimento

  • Confiança nas ações governamentais para a garantia da qualidade de vida e do bem-estar

No Brasil, a descoberta de ouro nas Minas Gerais deslocou o desenvolvimento para essa região no século XVIII. Também inspirados pela Declaração de Independência dos Estados Unidos da América, alguns jovens brasileiros mais letrados propunham documentos que assegurassem a igualdade de todos perante a lei. Como Minas Gerais estava em foco, a opressão administrativa de Portugal sobre essa região tornou-se insuportável e aconteceu a Inconfidência Mineira – movimento que pretendia tornar o Brasil livre da exploração econômica que sofria.

Leia também: Independência dos Estados Unidos

Linguagem literária

A Literatura era a expressão sob a lógica da natureza e adequava-se ao pensamento do filósofo Aristóteles (filósofo grego que muito contribuiu para diversas áreas do conhecimento), que afirmou: “O verdadeiro é o natural, o natural é o racional”. Trata-se de uma reflexão sobre o homem estar em equilíbrio com a natureza. Para os árcades, a razão, a natureza e a verdade representavam os alicerces da cultura. Duas expressões marcaram o formato do Arcadismo:

  • O homem natural – uma espécie de herói do século XVIII cuja bondade era constantemente colocada à prova mediante os obstáculos da vida, que ele sempre superava com lealdade.

  • Bucolismo – simplicidade do homem que escolhe o campo para fugir das agitações sociais causadas pelas adversidades urbanas. Foi representado na poesia com a simplicidade do pastoreio (atividade de conduzir os animais no campo).

Principais autores do Arcadismo

Luís Antônio Verney, Correia Garção e Filinto Elísio são representantes do Arcadismo na Literatura Portuguesa, mas, sem dúvidas, o maior representante do Arcadismo em Portugal é Manuel Maria Barbosa du Bocage. Considerado o mestre dos sonetos, Bocage foi um poeta que brilhou no finalzinho do período, já no processo de transição entre o Arcadismo e o Pré-Romantismo.

Os principais poetas e obras do Arcadismo brasileiro são:

1. Cláudio Manoel da Costa – Obras (poema épico) e Vila Rica (poesia)

2. Tomás Antônio Gonzaga – Cartas Chilenas (poema satírico) e Marília de Dirceu (poema lírico)

3. Basílio da Gama – O Uruguai (poema épico)

4. Santa Rita Durão – Caramuru (poema épico)

Veja o exemplo de um soneto árcade de Cláudio Manoel da Costa cujo autor volta-se para a natureza porque na concepção dele é onde residem a beleza, a pureza e a paz. Repare que ele se mostra infeliz com o barulho da cidade e elogia o cenário pastoril escolhendo recolher-se no campo.

LXIII

Já me enfado de ouvir este alarido,
Com que se engana o mundo em seu cuidado;
Quero ver entre as peles, e o cajado,
Se melhora a fortuna de partido.

Canse embora a lisonja ao que ferido
Da enganosa esperança anda magoado;
Que eu tenho de acolher-me sempre ao lado
Do velho desengano apercebido.

Aquele adore as roupas de alto preço,
Um siga a ostentação, outro a vaidade;
Todos se enganam com igual excesso.

Não chamo a isto já felicidade:
Ao campo me recolho, e reconheço,
Que não há maior bem, que a soledade.

© CLÁUDIO MANOEL DA COSTA
In Obras Poéticas (Tomo I), 1903
SONETOS

Manifestações artísticas

Os movimentos artísticos representados durante o Arcadismo pretendiam valorizar o mesmo recorte tradicional do desenho de cupidos, querubins e festas representando Baco (deus do vinho que promovia muitas festas e era bastante homenageado nas obras clássicas), mas acabaram destacando mais a afeição do homem quanto aos elementos da natureza e a crítica à Igreja e à nobreza. Jacques Louis David foi um dos principais artistas a retratar esse estilo neoclássico com diversas representações de querubins em suas telas.

Leia também: Quatro artistas do Renascimento
 


Afresco de artista anônimo (1650). O Arcadismo valorizava a harmonia clássica de cupidos e querubins.

 


Aproveite para conferir nossas videoaulas relacionadas ao assunto:

A vida no campo é um dos principais temas do Arcadismo. A vida no campo é um dos principais temas do Arcadismo.
Por Katyucha de Oliveira

Você pode se interessar também

História

Inconfidência Mineira

Português

Barroco

História

Renascimento Cultural europeu

História

Quatro artistas do Renascimento

Últimos artigos

Hititas

Os hititas foram um povo indo-europeu que se estabeleceu na Anatólia e formou um reino a partir de 1650 a.C., sendo uma das maiores forças da Antiguidade oriental.

Idade Contemporânea

Idade Contemporânea é um dos períodos nos quais a História humana divide-se. Segundo os historiadores, essa idade iniciou-se com a queda da Bastilha, em 1789.

Guerra do Peloponeso

Guerra do Peloponeso foi um conflito travado entre Esparta e Atenas, cada uma apoiada por seus respectivos aliados, e o que estava em jogo era a hegemonia da Grécia.

Medidas de volume

Utilizamos o volume para calcular o espaço ocupado por uma determinada matéria. Assim, é necessário desenvolver unidades de medidas de volume, como o metro cúbico.