Qual matéria está procurando ?

História

História

Vila Rica e mercado interno no Brasil Colonial

Veja como a criação de Vila Rica estimulou a integração entre diversas localidades do Brasil Colônia.

Durante o período colonial da História do Brasil, a maior parte da população vivia na zona rural, geralmente dentro das grandes fazendas produtoras de mercadorias agrícolas, como os engenhos de cana-de-açúcar. Porém, a partir da descoberta do ouro na região onde hoje se encontra o estado de Minas Gerais, núcleos urbanos passaram a ser constituídos nessa região.

Dentre esses núcleos urbanos, o mais rico e famoso do período foi o de Vila Rica (atual cidade de Ouro Preto). A ocupação dessa área montanhosa e de difícil acesso iniciou-se na última década do século XVII e atingiu os vales dos pequenos riachos que existiam no local onde havia uma grande quantidade de ouro. As minas passaram a ser abertas nas encostas desses morros, tornando-se a principal fonte de riqueza explorada pela metrópole portuguesa em sua colônia americana.

A riqueza proveniente da extração do ouro na região possibilitou um desenvolvimento urbano, com a constituição de ruas pavimentadas, inúmeras edificações, uma produção artística barroca, além de estimular a formação de um mercado consumidor, principalmente para garantir o fornecimento de mercadorias para o consumo dos habitantes do local.

A formação do mercado consumidor interno na cidade de Vila Rica foi favorecida pelo fato da exploração de ouro possibilitar a constituição de camadas intermediárias na pirâmide social. Não havia na cidade apenas os muito ricos e os extremamente pobres, como acontecia nos engenhos. Havia uma considerável quantidade de pessoas que detinham um nível médio de renda, o que possibilitava a compra de produtos para a alimentação, vestuário e de outros tipos que eram oferecidos no local. Isso era estimulado ainda por não ter sido desenvolvido na cidade apenas a agricultura de subsistência. Surgiam na cidade as figuras dos pequenos comerciantes e seus estabelecimentos, dessa forma, além da compra e venda de mercadorias, havia também na cidade a criação de um espaço de socialização entre as pessoas.

O resultado desse processo foi a ligação das cidades mineiras (de Vila Rica em particular) com outras regiões da colônia, como o Nordeste e o Sul, que ofereciam principalmente produtos derivados da criação de gado, como carne e couro. Do Rio de Janeiro eram transportados até Vila Rica os produtos importados da Europa. Para poder realizar esse comércio entre as diversas regiões do país, foram construídas inúmeras estradas, além de aparecer na sociedade colonial a figura do tropeiro.

O tropeiro era o responsável pelo transporte e venda das mercadorias entre os locais de produção e de venda. Em muitos casos, os tropeiros enriqueceram com os lucros que obtinham nas trocas dessas mercadorias. Esse incipiente mercado interno aos poucos foi criando as rotas de ligação entre as várias regiões, iniciando o processo de integração da colônia e superando o isolamento que existia entre as várias localidades.


Por Tales Pinto
Graduado em História

Vista de Ouro Preto, antiga Vila Rica – principal cidade mineradora do Brasil Colonial Vista de Ouro Preto, antiga Vila Rica – principal cidade mineradora do Brasil Colonial
Por Escola Kids

Você pode se interessar também

História

Espaço urbano no Brasil Colonial

História

História da iluminação pública no Brasil

História

História das ruas no Brasil

História

Inconfidência Mineira

Últimos artigos

Cuca

Cuca é um ser do folclore brasileiro e apresentada como uma velha má que sequestra crianças. Por meio de Monteiro Lobato, a forma de jacaré da cuca se popularizou.

Animais herbívoros

Os animais herbívoros se alimentam de algas e/ou vegetais e, portanto, ocupam sempre o nível de consumidores primários na cadeia alimentar.

Realismo no Brasil

Realismo foi um estilo de época do século XIX. No Brasil, Machado de Assis é seu maior representante.

Código de Hamurábi

Código de Hamurábi — código de leis tradicionais na Mesopotâmia — foi compilado por Hamurábi, rei da Babilônia, no século XVIII a.C.