Qual matéria está procurando ?

Ciências

Ciências

A ciência solucionando crimes

Compreenda como a ciência pode ajudar a desvendar crimes.

Frequentemente vemos em noticiários cenas de crimes e peritos tentando coletar todas as pistas possíveis para desvendar um mistério. Você sabia que a ciência pode ajudar?

Diversas vezes, quando pessoas cometem algum delito, elas deixam rastros. Como dizem por aí: Não existe crime perfeito!

Nos locais onde ocorreram roubos ou mortes é comum que sejam encontrados vestígios do criminoso. A partir de um fio de cabelo, por exemplo, podemos descobrir quem é o ladrão ou assassino. Isso se deve ao fato de que, no cabelo, podemos encontrar DNA, uma molécula que contém todas as informações sobre uma determinada pessoa.

Cada pessoa possui um DNA diferente, por exemplo, você que lê este texto possui um DNA totalmente diferente do meu! Sendo assim, caso algum material que contenha seu DNA seja encontrado em determinado local, podemos afirmar que você esteve ali.

O DNA é encontrado em todas as células do corpo, por isso, se uma gota de sangue for encontrada, saliva ou o próprio fio de cabelo, pode-se realizar um teste de DNA para eliminar alguns suspeitos.

O exame de DNA também é usado para identificar a paternidade. Você sabia que seu DNA é composto por uma porção vinda do seu pai e outra vinda da sua mãe? É por isso que podemos saber quem são os pais de uma pessoa, pois seu DNA é uma combinação do DNA de seus genitores.

Algumas vezes não é encontrado apenas material do delinquente. Podemos encontrar pólen de plantas e até mesmo alguns micro-organismos únicos e exclusivos de uma determinada região.  Por exemplo, um assassinato ocorreu em um local onde existe determinado tipo de planta. Ao analisar a roupa do suspeito, encontramos pólen daquela planta. Isso indica claramente que a pessoa foi até aquele local. Não podemos afirmar que ele é o culpado, mas ele terá que prestar esclarecimentos à polícia.

As impressões digitais podem ser a peça que faltava para identificar um criminoso
As impressões digitais podem ser a peça que faltava para identificar um criminoso

Não podemos nos esquecer de citar a papiloscopia, uma das mais antigas formas de se identificar uma pessoa. Através dessa técnica, são analisadas as saliências dos pés, mãos e dedos, as chamadas impressões digitais.

Você já reparou que, ao pegar em um vidro, muitas vezes nossa marca fica impressa nele? Sem perceber, deixamos nossas digitais em diversos locais. Cada indivíduo possui uma digital diferente, até mesmo os irmãos gêmeos. É por isso que ela também é usada para solucionar crimes.

E você? Não gostaria também de desvendar alguns mistérios?


Por Vanessa dos Santos
Graduada em Biologia

Todo crime deixa rastros Todo crime deixa rastros
Por Escola Kids

Você pode se interessar também

Ciências

Impressão digital

Ciências

O DNA

Ciências

Genética

Últimos artigos

Lobisomem

O lobisomem é um homem amaldiçoado com a condição de se transformar em um ser violento, que é metade homem e metade lobo, todas as noites de lua cheia.

Sarampo

O sarampo é uma virose que pode desencadear complicações e até mesmo a morte. Causa febre, manchas no corpo e mal-estar.

Bicho-preguiça

Bicho-preguiça, também conhecido apenas por preguiça, é um animal vertebrado, mamífero, pertence à superordem Xenarthra, e habita desde a América Central até a América do Sul.

USMCA

A nova atualização do acordo trilateral entre Estados Unidos, México e Canadá foi chamada de USMCA. Esse acordo representa uma modernização da zona de livre comércio.