Qual matéria está procurando ?

História

História

Confederação do Equador

Fique sabendo o que foi a Confederação do Equador e o que ela representou para o contexto de instituição do Império no Brasil.

Para compreender a importância da Confederação do Equador, é necessário relembrar um pouco do contexto de instituição do império no Brasil. Você deve lembrar que, após a Independência do Brasil, decretada pelo príncipe D. Pedro em 1822, deu-se início ao processo de construção das instituições imperiais que tornaram D. Pedro imperador do Brasil. Foi convocada, então, uma Assembleia Constituinte para erguer um modelo de império em que os poderes estivessem equilibrados.

Entretanto, em 1824, D. Pedro dissolveu a Constituinte e delegou a um Conselho de Estado a elaboração de uma Constituição, que foi outorgada por ele sem qualquer interferência de outros poderes ou representantes legais. Um dos elementos da Constituição, o Poder Moderador, inspirado nas ideias do intelectual francês Benjamin Constant, despertava especial antipatia dos opositores. Esse gesto de feições autoritárias acabou por inflamar os ânimos de facções políticas distantes da corte que, desde a época de D. João VI, queriam romper com o poder político central. Foi o caso de Pernambuco.

Em 1817, rompeu em Pernambuco a chamada Revolução Pernambucana, que defendia ideias separatistas e reivindicava a independência de Pernambuco e a instituição de um regime republicano. Um dos participantes dessa revolta de 1817 foi Frei Caneca. Pois bem, em 1824, o mesmo Frei Caneca, agrupado com outros líderes pernambucanos, como Cipriano Barata, começou a posicionar-se de forma ferrenha contra as medidas autoritárias de D. Pedro I.

Associaram-se aos dois nomes citados acima outros líderes de Pernambuco, como os Andradas, que antes apoiavam o Império e o círculo de burocratas. Os Andradas valeram-se do jornal O Tamoio para desferir suas críticas contra o imperador e disseminar novas ideias políticas. Cipriano Barata e Frei Caneca valeram-se dos jornais Sentinela da Liberdade e Tífis Pernambucano, respectivamente, para atacar o Império.

Cipriano foi preso e conduzido ao Rio de Janeiro, enquanto Frei Caneca continuou inflamando as páginas dos jornais com sua retórica. O estopim para a proclamação da Confederação do Equador, contudo, veio com a nomeação de um governador para a Província de Pernambuco que representava tudo o que os insurgentes repudiavam. O líder da revolta, Manuel de Carvalho, proclamou, então, a Confederação no dia 02 de julho de 1824.

Veja o que apontou o historiador Boris Fausto em seu livro “A História do Brasil”:

A Confederação do Equador deveria reunir sob forma federativa e republicana, além de Pernambuco, as províncias do Paraíba, Rio Grande, Ceará e, possivelmente, o Piauí e o Pará. O levante teve conteúdo acentuadamente urbano e popular, diferenciando-se da ampla frente regional, com a liderança de proprietários rurais e alguns comerciantes, que caracterizara a Revolução de 1817. [1]

A Confederação, apesar de ter amplo lastro, principalmente em Pernambuco, não resistiu por muito tempo, haja vista que não havia poderio militar para combater as forças imperiais. Seus líderes acabaram mortos na forca, com exceção de Frei Caneca, que foi fuzilado – pois o carrasco encarregado de aplicar-lhe a forca recusou-se a fazê-lo em um homem dedicado à Igreja.

NOTAS:

[1] FAUSTO, Boris. História do Brasil. São Paulo: EDUSP, 2013. p. 132.


Por Me. Cláudio Fernandes

Tela de Antônio Parreiras retratando o julgamento de Frei Caneca Tela de Antônio Parreiras retratando o julgamento de Frei Caneca
Por Cláudio Fernandes

Você pode se interessar também

História

Guerra da Cisplatina

História

Primeiro Reinado

Últimos artigos

Dízima periódica

Uma dízima periódica é um número que possui sua parte decimal infinita e periódica

Período Helenístico

Período Helenístico foi iniciado com a conquista da Grécia pelos macedônicos e ficou marcado pela difusão da cultura grega a partir do reinado de Alexandre, o Grande.

Império Carolíngio

Império Carolíngio foi a continuidade do Reino dos Francos sob o controle da Dinastia Carolíngia, iniciada por Pepino, o Breve em meados do século VII.

Civilização Micênica

Civilização Micênica foi uma das grandes civilizações do período de formação do povo grego, conhecida por suas grandes cidades fortificadas e pelo seu bom comércio.