A Idade Média era a Idade das Trevas?

  • Atualmente 2.8333333333333/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
A Idade Média era a Idade das Trevas? Por se considerarem iluminados pelo pensamento racional da Antiguidade, os renascentistas chamaram a Idade Média de Idade das trevas
PUBLICIDADE

Com certeza você já ouviu falar da Idade Média como sendo uma época dominada culturalmente pela religião, criando uma sombra sobre as artes e as ciências, impedindo-as de florescer livremente. Essa ideia considerava a Idade Média como a Idade das Trevas. Mas você sabe o porquê deste período da História ter sido denominado assim?

A palavra média indica algo que está em uma posição intermediária. Para os pensadores do século XVIII, conhecidos como iluministas, esse período da história se localizava entre a Antiguidade Clássica, encerrada com a conquista de Roma pelos hérulos, em 476, e a Idade Moderna, da qual eles faziam parte, iniciada com a conquista da cidade de Constantinopla pelos turcos-otomanos, em 1453.

Essa era uma forma de ver o mundo tendo como base a história europeia, desconsiderando as demais regiões do planeta. Esse tipo de pensamento foi denominado de eurocentrismo, pois colocou o continente europeu como o centro das análises. Esses pensadores do século XVIII desconsideravam o que havia ocorrido em outras regiões do planeta como no Império Islâmico, nas Américas ou mesmo na China.

Além disso, durante o Renascimento, convencionou-se chamar a Idade Média de Idade das Trevas pelo fato de os renascentistas se colocarem como herdeiros do pensamento e da ciência desenvolvidos por gregos e romanos, fazendo renascer a cultura da Antiguidade. Para os renascentistas, durante a Idade Média, as artes e as ciências, se comparadas à Antiguidade, haviam declinado. A responsabilidade disso seria em boa parte da Igreja Católica, que dominou política, econômica e culturalmente a Europa no período. A dominação religiosa teria impedido o desenvolvimento da razão, criando uma era de atraso e primitivismo.

Para os iluminados do Renascimento, a Idade Média era o tempo da escuridão, das sombras, era a Idade das Trevas.

Mas a partir do século XIX, essa forma de entender o período foi se alterando, principalmente com o movimento artístico conhecido como Romantismo, que revalorizava elementos medievais. Depois, alguns historiadores, como Henri Pirenne e Marc Bloch, passaram a estudar o período e produzir trabalhos históricos que mostravam haver durante a Idade Média desenvolvimento tecnológico na agricultura e no artesanato, bem como a criação de uma arquitetura própria e o estímulo à difusão do conhecimento através da criação das escolas e das universidades.

Construção gótica em Praga, na República Tcheca. Ao contrário do que afirmavam seus detratores, a Idade Média desenvolveu uma arquitetura de qualidade
Construção gótica em Praga, na República Tcheca. Ao contrário do que afirmavam seus detratores, a Idade Média desenvolveu uma arquitetura de qualidade

Nesse caso o eurocentrismo também impediu os renascentistas de perceberem o desenvolvimento da matemática e da astronomia realizado pelos islâmicos, que inclusive possibilitou a realização das grandes navegações europeias. Em relação às sociedades americanas que se desenvolveram antes da chegada de Colombo ao continente, como os maias, astecas e incas, havia grandes construções urbanas que impressionaram os conquistadores, bem como a utilização de hábitos de higiene desconhecidos pelos europeus e muito mais saudáveis que os praticados por eles.

Os termos Idade das Trevas e até mesmo Idade Média são carregados de preconceitos históricos. O primeiro é possível de não ser mais utilizado. Já o termo Idade Média, devido à sua grande difusão, é ainda utilizado por quase todos os historiadores, sendo assim atual o seu uso.


Por Tales Pinto
Graduado em Hitória

Avaliação

5.7


    Escola Kids