Romantismo

  • Atualmente 0/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Romantismo “LIBERDADE, IGUALDADE e FRATERNIDADE” - Os ideais da Revolução Francesa influenciaram enormemente o Romantismo
Por Mariana Rigonatto
PUBLICIDADE

No final do século XVIII, houve um desgaste dos valores aristocráticos, o que causou o abandono das convenções classicizantes pelos artistas e escritores. Estes imprimiam em suas obras determinadas características que anunciavam o surgimento de um novo movimento artístico e literário: o Romantismo. Dessa forma, esse novo movimento não surgiu de repente. Suas origens estão baseadas em grandes mudanças políticas, sociais e ideológicas que ocorreram na Europa ao longo do século XVIII.

O Romantismo, como literatura, abandonou a aristocracia, que o Arcadismo valorizava, e passou a caminhar ao lado do povo, dando voz à burguesia de cultura leiga. Assim, o novo movimento tinha o trabalho de criar uma nova maneira de expressão que rompesse com as convenções do Classicismo e permitisse uma nova visão de mundo, compatível com os padrões de vida da classe média e da burguesia. Além disso, o movimento expressava-se por meio de assuntos de seu tempo, tais como: política, esperança, paixão, luta, revolução e o cotidiano da burguesia.

Ao se preocupar com a expressão da realidade, os artistas e escritores românticos não se limitavam à imitação, mas sim evitavam a perfeição exaltada pelos clássicos e imprimiam em suas obras a manifestação direta das emoções, intuição, inspiração e espontaneidade presentes no momento da criação.

Acontecimentos que influenciaram o Romantismo

Dentro desse cenário, alguns acontecimentos marcaram e influenciaram o surgimento do Romantismo. São eles:

  • Revolução Gloriosa (Inglaterra 1688-1689) - iniciada pela burguesia inglesa, limitava os poderes do rei, que, a partir desse momento, seriam submetidos ao parlamento e atenderiam aos interesses econômicos dessa burguesia. Assim, com a promulgação da Declaração de Direitos (1689), houve a declaração dos direitos e liberdades do súditos, bem como a definição da sucessão da Coroa;

  • Revolução Industrial (Inglaterra, a partir de 1750) – com a substituição da produção artesanal, o proletariado (conjunto de trabalhadores, os operários que recebem uma remuneração pelo seu trabalho) surgiu como nova classe social e realizou uma mudança no modo de vida nos centros urbanos;

  • Revolução Francesa (1789-1799) – marcou a ascensão da burguesia como classe dominante. Os ideais de liberdade espalharam-se por toda a Europa e Américas, influenciando outros movimentos.

Fatos históricos que influenciaram o Romantismo no Brasil

No Brasil, como movimento literário do império, o Romantismo expressou as expectativas, objetivos e conflitos da elite brasileira durante a consolidação da independência. Alguns fatos históricos contribuíram para seu surgimento em nossas terras. São eles:

  • Vinda da família real para o Brasil: com a instalação da família real no Rio de Janeiro, houve a possibilidade de contato com as novas tendências literárias trazidas do velho continente (Europa) , com moldes franceses e ingleses;

  • Independência do Brasil: crescimento do sentimento nacionalista no brasileiro, valorizando a natureza e o índio, que passou a ser o herói nacional;

  • Literatura popular: com o rompimento das convenções clássicas, o Romantismo tornou-se uma literatura popular, que, por meio da valorização da língua do povo brasileiro, possibilitava um contato mais acessível com o romance;

  • Criação de novas escolas, bibliotecas, museus, casas tipográficas e órgão de imprensa: a criação dessas instituições na nova sede da monarquia (o Rio de Janeiro) contribuiu para a promoção das informações, bem como o incentivo a novas ideias no país;

  • Abertura dos portos: essa medida de D. João VI possibilitou a entrada de novas tendências no país, principalmente europeias.

Características gerais do Romantismo

  1. Subjetivismo: o romântico utilizava-se de uma percepção pessoal e individual para retratar a realidade em suas obras. Assim, suas palavras eram carregadas de individualismo, emoção e fantasia;

  2. Sentimentalismo: exaltação dos sentidos;

  3. Pessimismo: o artista achava impossível realizar seus desejos e, por isso, colocava-se em profunda tristeza, angústia, solidão, inquietação, depressão, podendo, inclusive, cometer suicídio como forma de escapar do sofrimento;

  4. Escapismo - por não aceitar a realidade como ela se apresentava, os autores românticos voltavam ao passado, individual ou histórico;

  5. Nacionalismo, historicismo, indianismo – exaltação dos valores e heróis nacionais;

  6. Valorização da cultura popular – a busca pelas tradições populares nas composições das obras românticas;

  7. Crítica social – denúncia de injustiças sociais por autores que assumiam uma posição combativa.

Aproveite para conferir a nossa videoaula relacionada ao assunto:

Avaliação

-

    Escola Kids