Relações ecológicas interespecíficas

  • Atualmente 0/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Relações ecológicas interespecíficas O leão estabelece uma relação de predação com o antílope
Por Vanessa Sardinha dos Santos
PUBLICIDADE

Nenhum organismo consegue viver sozinho no meio, sempre ocorrendo interações entre os todos seres. Essas interações entre os seres vivos são denominadas de relações ecológicas. Como exemplos desse tipo de relações, podemos citar um animal que se alimenta de outro ou um grupo de animais de uma mesma espécie que vive em sociedade.

O que são relações ecológicas interespecíficas?

As relações ecológicas interespecíficas são aquelas que ocorrem entre indivíduos de espécies diferentes. Se um leão alimenta-se de uma zebra, essa é uma relação interespecífica. Entretanto, quando o louva-a-deus alimenta-se de outro louva-a-deus, temos uma relação intraespecífica, pois não se trata mais de uma relação entre espécies diferentes.

As relações interespecíficas, assim como as intraespecíficas, podem ser harmônicas ou desarmônicas. As harmônicas são aquelas em que há benefício para todos os envolvidos, ou ainda em que há benefício apenas para um, sem causar dano ao outro. Nas desarmônicas, um dos envolvidos é prejudicado na interação.

Algumas relações ecológicas interespecíficas

→ Harmônicas

Os líquens representam um exemplo de mutualismo obrigatório
Os líquens representam um exemplo de mutualismo obrigatório

  • Mutualismo: Essa relação ecológica ocorre entre indivíduos de espécies diferentes, que se associam com o benefício de todos os envolvidos. O mutualismo pode ser obrigatório, quando a associação é permanente, ou facultativo, quando as espécies conseguem viver separadamente. Os líquens (veja figura acima) são associações entre algas e fungos, ou entre cianobactérias e fungos, em que esses envolvidos são beneficiados e não podem viver separadamente e, por isso, são um caso de mutualismo obrigatório. As aves que comem carrapatos em bois e búfalos são um exemplo de mutualismo facultativo, pois esses animais conseguem viver isolados dessas espécies de que podem se beneficiar eventualmente.

  • Comensalismo: Nessa relação, um organismo é beneficiado enquanto o outro não é nem beneficiado nem prejudicado. Um exemplo são os tubarões e as rêmoras (veja figura abaixo). As rêmoras alimentam-se dos restos de comida do tubarão, dessa forma, elas conseguem o alimento sem prejudicar o peixe.

O tubarão e a rêmora são um exemplo de comensalismo
O tubarão e a rêmora são um exemplo de comensalismo

→ Desarmônicas

  • Parasitismo: Relação em que um organismo (parasita) retira nutrientes do corpo de outro organismo (hospedeiro). Como exemplo, podemos citar a interação entre o piolho e o homem (veja figura abaixo). Nesse caso, o homem é o hospedeiro, e o piolho é o parasita.

Na infestação de piolhos, exemplo de relação desarmônica, o homem é hospedeiro e os piolhos são parasitas
Na infestação de piolhos, exemplo de relação desarmônica, o homem é hospedeiro e os piolhos são parasitas

  • Predação: Essa relação acontece quando um organismo de uma determinada espécie mata e alimenta-se de outro de uma outra espécie. Como exemplo, podemos citar um leão comendo um antílope. É importante destacar que, quando um organismo se alimenta de um vegetal, não temos predação, e sim herbivoria.

Leões e hienas podem competir pela carcaça de alguns animais
Leões e hienas podem competir pela carcaça de alguns animais

  • Competição interespecífica: Ocorre quando indivíduos de espécies diferentes competem por um determinado recurso, como alimento ou um local para ficar. Como exemplo, podemos citar leões e hienas competindo por alimento (veja figura acima).


Aproveite para conferir as nossas videoaulas sobre o assunto:

Avaliação

-

    Escola Kids