História do Natal

  • Atualmente 5/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
História do Natal O Natal é uma das principais celebrações para diversas correntes do cristianismo.
PUBLICIDADE

O Natal é uma das principais festas comemoradas no Brasil, principalmente pela forte influência da religião cristã católica na formação da população. É no Natal que se comemora o nascimento de Jesus Cristo, que segundo a tradição católica teria nascido no dia 25 de dezembro.

Existem algumas formas de comemorações e alguns elementos que são constantes nas celebrações natalinas. O hábito de se reunir as pessoas em torno de mesas com comidas e bebidas e a troca de presentes decorre possivelmente da tradição pagã romana presente nos rituais da Saturnália.

A Saturnália era uma comemoração dedicada ao deus Sol, que ocorria por uns dias após o início do inverno no Hemisfério Norte (o inverno no norte se inicia em dezembro), encerrando com a Festa do Sol Invicto, no dia 25 de dezembro.

Essa informação demonstra que o Natal foi uma festa construída da união de elementos cristãos, o nascimento de Jesus, com elementos pagãos, a forma de realização da festa (banquetes e trocas de presentes).

Com o passar do tempo, e com o processo de cristianização de outros povos, novos elementos foram incorporados à celebração natalina. É o caso da festa do Yule, a festa celebrada pelos nórdicos (povos do norte da Europa), também na época do solstícios de inverno.

Além dos grandes banquetes e da festa, havia as trocas de presentes, a decoração colorida das casas e a colocação de uma árvore como enfeite de Natal. A árvore como um símbolo das festas nesta época do ano também era utilizada pelos persas. Nessa celebração, os persas queimavam um tronco que representava o deus Agni, colocando um tronco novo em seu lugar, indicando o renascimento desse deus.

Presépio representando o nascimento de Jesus.
Presépio representando o nascimento de Jesus.

Outro elemento comum no Natal são os presépios, uma forma de encenação do nascimento de Jesus, utilizando esculturas que simbolizam José e Maria, além do menino Jesus e os animais que estariam com eles na manjedoura. A criação do primeiro presépio é atribuída a São Francisco de Assis, que o teria construído em 1223, na cidade italiana de Greccio.

Nos tempos atuais outra figura que é símbolo do Natal é o Papai Noel. Ele seria uma representação de São Nicolau, um bispo que viveu onde hoje é a Turquia, no século IV. A história diz que São Nicolau tinha o hábito de distribuir presentes aos pobres, o que teria originado esta característica no Papai Noel.

Porém, a imagem de um Papai Noel gordo e bonachão foi criada no século XIX, e difundida para o mundo a partir da década de 1930. A responsável pela difusão foi a empresa Coca-Cola, que utilizou o Papai Noel em uma campanha publicitária, transformando-o em uma das principais figuras da produção e do consumo de massa característico da sociedade capitalista.

Por Tales Pinto
Graduado em História

Avaliação

10.0

    Escola Kids