Sexo dos bebês

  • Atualmente 1/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Sexo dos bebês Os cromossomos sexuais (X e Y) são responsáveis por determinar o sexo dos bebês
PUBLICIDADE

Você já se perguntou como nascem as meninas e os meninos? O que determina o sexo dos bebês? A seguir, vamos retirar todas essas dúvidas da sua cabeça. Vamos lá?

Na espécie humana, há machos e fêmeas, por isso, somos considerados dioicos. Os homens e as mulheres diferenciam-se graças aos cromossomos sexuais. Cada indivíduo apresenta 46 cromossomos, que são cadeias de DNA associadas a proteínas. Dois desses cromossomos correspondem ao par sexual, que é o que vai determinar o sexo.

Nas mulheres, os cromossomos do par sexual são iguais e representados por XX. Já os homens possuem um cromossomo sexual X e outro que é chamado de Y, sendo assim, eles são XY.

Sabemos que, para que ocorra a fecundação, são necessários um gameta masculino e um feminino. O gameta masculino é o espermatozoide, enquanto o feminino é o óvulo. Cada um desses gametas apresenta apenas metade dos cromossomos da espécie humana, sendo assim, cada óvulo e cada espermatozoide apresentam apenas um cromossomo sexual.

Se a mulher é XX, todos os gametas femininos apresentam apenas um cromossomo sexual X. Já o homem apresenta gametas X e gametas Y. Vamos supor que um óvulo foi fecundado por um espermatozoide X, teremos um bebê com o par sexual XX e, consequentemente, o casal terá uma menina.

Se o espermatozoide Y fecundar o óvulo, teremos uma menina ou um menino? A resposta está no texto a seguir
Se o espermatozoide Y fecundar o óvulo, teremos uma menina ou um menino? A resposta está no texto a seguir

Na figura acima, temos um óvulo prestes a ser fecundado por um espermatozoide Y. Nesse caso, o bebê será XY, ou seja, será um menino. Percebemos então que quem determina o sexo é o espermatozoide, portanto, o homem. Em genética, consideramos que existe a mesma probabilidade de se nascer meninas ou meninos.

Curiosidade: É importante informar que algumas vezes, após a fecundação, encontramos indivíduos com a falta ou excesso de cromossomos sexuais. Quando isso acontece, temos as chamadas aberrações sexuais. Como exemplo, podemos citar a Síndrome de Turner, onde o indivíduo do sexo feminino apresenta apenas um cromossomo X. Além dessa síndrome, temos a de Klinefelter, em que os indivíduos são XXY e, por possuírem o cromossomo Y, são do sexo masculino.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Avaliação

2.0

    Assuntos Relacionados

    Escola Kids