Guerra Civil Americana

  • Atualmente 0/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Guerra Civil Americana Soldados do Norte dos EUA acampados durante a Guerra Civil
Por Cláudio Fernandes
PUBLICIDADE

Você já deve ter visto em várias séries de TV, filmes e mesmo em apresentações de bandas de rock do Sul dos Estados Unidos da América, como Lynyrd Skynyrd, o uso da bandeira dos Estados Confederados, isto é, aquela bandeira vermelha com duas faixas azuis em forma de “X” permeadas por estrelas brancas. Pois bem, essa bandeira simboliza a singularidade ideológica e política dos sulistas americanos e remete aos tempos da Guerra Civil Americana (1861-1865), também conhecida como Guerra de Secessão, uma das maiores guerras da modernidade e que foi travada entre os separatistas do Sul dos Estados Unidos e as forças governamentais do Norte, lideradas pelo presidente Abraham Lincoln.

Com o estabelecimento dos imigrantes ingleses na América do Norte e a consolidação da ocupação na forma das Treze Colônias, houve uma progressiva e acentuada diferença de desenvolvimento entre as colônias do Sul e as colônias do Norte. Essa diferença ficou mais nítida após a Independência. A guerra foi o clímax da tensão que se acumulara entre as duas regiões.

O Norte dos EUA ergueu-se em torno de princípios nitidamente iluministas, pautados nos ideais da liberdade, do trabalho e da pequena propriedade privada. Foi do Norte que partiu a iniciativa para o desenvolvimento da indústria na América, mas, para isso, foram tomadas medidas alfandegárias que restringiam a compra de produtos de outras regiões do mundo. Essas medidas irritavam os sulistas, que necessitavam de comprar vários produtos para a sua subsistência, que era eminentemente agrária.

No Sul, como dito, a estrutura agrária e latifundiária era predominante. Enquanto no Norte a valorização do trabalho livre e assalariado era fomentada, no Sul o trabalho escravo era a principal forma de produção nas lavouras. Os nortistas, também conhecidos como yankees, defendiam a abolição da escravidão e a diversificação da agricultura – coisa que não havia no Sul, que cultivava a modalidade da plantation, isto é, da monocultura em largas extensões de terras.

Diante das restrições políticas do Norte, os líderes sulistas reuniram-se em Montgomery e decidiram pela criação dos Estados Confederados da América, em contraposição aos estados do Norte. O Norte, que representava a unidade nacional e era governado por Abraham Lincoln, não aceitou a proposta sulista e a guerra entre as duas regiões do país estourou em 1861.

Uma das estratégias tomadas pelos nortistas para desgastar o Sul foi a desestabilização econômica. No ano de 1862, foi aprovada a Lei do Homestead, Lei de terras, que estimulou a Marcha para o Oeste. Isso fez com que as perspectivas de crescimento da nação fossem dissipadas da polaridade entre Sul e Norte e abrangessem o lado Oeste do país, no modelo da pequena propriedade proposto pelo Norte.

Essa medida fez com que o modelo escravocrata defendido pelo Sul perdesse força. Aliado a isso, o poderio militar do Norte era mais sofisticado e eficiente que o do Sul, o que fez com que a guerra tivesse fim em 1865, com a rendição dos sulistas.


Por Me. Cláudio Fernandes

Avaliação

-

    Escola Kids