Como determinar a quantidade de álcool na gasolina?

  • Atualmente 5/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Como determinar a quantidade de álcool na gasolina? A gasolina adquirida em postos de combustível sempre está misturada com etanol
Por Diogo Lopes Dias
PUBLICIDADE

Muitas pessoas pensam que, quando vão abastecer o carro no posto de combustível, ao escolher etanol ou gasolina, estão colocando gasolina ou álcool puros. Na verdade, sempre compramos misturas, sendo elas:

  • Se etanol: mistura formada por etanol e água;

  • Gasolina: mistura formada por gasolina e etanol.

É muito comum aparecer no rádio, televisão ou internet que um determinado posto vendeu combustível adulterado para um cliente e que isso gerou danos ao carro. Pode ser que no etanol a quantidade de água estava maior que o permitido em lei ou que a quantidade de etanol na gasolina estava maior que a permitida.

A Legislação Brasileira determina qual é o teor de álcool que deve estar presente na gasolina (qualquer tipo) e o teor de água do etanol. Atualmente, os teores permitidos são:

  • Para a gasolina comum: 27% de etanol anidro

  • Para a gasolina aditivada: 27% de etanol anidro

  • Para a gasolina premium: 25% de etanol anidro

  • Para o Etanol: 4% de água

Seria possível que uma pessoa qualquer identificasse se o combustível que está comprando está ou não adulterado? É possível determinar de forma rápida e simples a quantidade de etanol na gasolina? A resposta para ambas as perguntas é sim!

Vamos aprender agora como podemos determinar a quantidade de álcool na gasolina comum. Acompanhe:

a) Materiais necessários

  • Proveta de 150 mL

  • Béquer ou recipiente com 50 mL de água destilada (encontrada em qualquer farmácia)

  • 5 gramas de NaCl (cloreto de sódio / sal de cozinha)

  • Um béquer com 50 mL de gasolina comum (adquirida em qualquer posto de combustível)

  • Máscara descartável

  • Um par de luvas descartáveis

b) Precauções

  • Realizar o procedimento em um local com boa circulação de ar;

  • A mascara deverá ser utilizada porque a gasolina é um líquido volátil (evapora com a influência do calor do ambiente), e seus vapores são tóxicos;

  • A luva será utilizada para evitar contato direto com as substâncias utilizadas;

  • Realizar o procedimento com a supervisão e auxílio de um adulto;

  • Não realizar o experimento próximo a uma fonte de calor.

c) Procedimento a ser realizado

1º Passo: adicionar todo o cloreto de sódio no béquer com água destilada;

2o Passo: adicionar toda a gasolina no interior da proveta, até a marca de 50 mL;

3º Passo: adicionar toda a água destilada com NaCl na proveta que contém gasolina.

4º Passo: Tampar a proveta com a mão (utilizando a luva) e virá-la de cabeça para baixo pelo menos 10 vezes;

5º Passo: aguardar cerca de 15 minutos;

6º Passo: Observar qual é a quantidade de gasolina presente na proveta após a mistura.

d) Explicação

Quando adicionamos a mistura água e NaCl à gasolina, todo o etanol que estava dissolvido na gasolina é atraído pela mistura adicionada. Isso acontece porque o etanol é uma substância polar e a mistura água e NaCl também apresenta caráter polar (semelhante atrai semelhante).

Durante o processo, a gasolina sofre decantação e fica sobre a mistura água e NaCl por apresentar uma densidade menor.

Analisando a proveta com a mistura de gasolina, água e NaCl, observamos que a água vai até a marca de 65 mL, como adicionamos apenas 50 dela concluímos que ela recebeu 15 mL de etanol proveniente da gasolina. Já a gasolina começa seu volume em 65 mL e vai até 100 mL, ou seja, apresenta um volume de 35 mL.

Conhecendo o volume de gasolina que foi adquirido no posto e o volume de etanol que ela apresenta, podemos calcular a porcentagem de etanol por meio de uma regra de três:

50 mL, que era o todo (gasolina adquirida), está para 100%, assim como o volume de etanol (15 mL) está para x:

50 mL.............100%

15 mL.............x

Multiplicando cruzado:

50 . x = 15 . 100

50x = 1500

x = 1500
      50

x = 30%

Como a gasolina apresentou 30% de etanol dissolvido, trata-se de um produto adulterado, já que o limite permitido pela legislação é de 27%.


Por Me. Diogo Lopes Dias

Avaliação

10.0

    Escola Kids