Comensalismo

  • Atualmente 5/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Comensalismo A rêmora alimenta-se dos restos das presas do tubarão sem lhe causar nenhum prejuízo
PUBLICIDADE

Como todos nós sabemos, é impossível viver se não nos relacionarmos. Assim acontece com todos os seres vivos, que frequentemente precisam um dos outros. Essas relações podem ser boas para todos os envolvidos ou, então, só favorecerem um deles. Elas também podem ocorrer entre indivíduos da mesma espécie ou de espécies diferentes.

O comensalismo é uma relação ecológica que ocorre entre indivíduos de espécies diferentes. Nessa relação, um organismo é beneficiado e o outro não ganha nem perde nada. Essa associação ocorre quando uma espécie está em busca de alimento.

O exemplo mais conhecido de comensalismo é o do tubarão e das rêmoras. Esse último peixe fica fixado no corpo do tubarão e alimenta-se dos restos de alimento que saem de sua boca. Além de conseguir alimento, a rêmora ainda consegue uma carona.

Outro exemplo ocorre entre nós e os urubus. Você já percebeu a grande presença desses animais nos lixões? Eles alimentam-se dos restos de alimentos jogados fora por nós. As hienas também realizam comensalismo, uma vez que se alimentam de restos deixados por animais carnívoros da savana.

Os urubus ficam frequentemente em locais onde existe grande quantidade de lixo
Os urubus ficam frequentemente em locais onde existe grande quantidade de lixo

Percebemos, portanto, que no comensalismo apenas um indivíduo envolvido é beneficiado. No caso dos nossos exemplos, a rêmora, o urubu e as hienas conseguiram seu alimento. Você percebeu também que nenhum dos outros envolvidos foi prejudicado? Os comensais só se alimentam dos restos de comida que não são aproveitados pelos outros envolvidos.

IMPORTANTE: Alguns autores consideram como comensalismo outra relação ecológica chamada tradicionalmente de inquilinismo. Esses autores acreditam que o comensalismo é realizado sempre que duas espécies interagem e uma é beneficiada sem prejudicar a outra, não importando se o beneficio é comida ou não.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Avaliação

10.0

    Escola Kids