Cera do ouvido

  • Atualmente 5/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Cera do ouvido O cerume é formado no canal auditivo e possui função protetora
Por Vanessa Sardinha dos Santos
PUBLICIDADE

Todas as pessoas já devem ter percebido a produção de cera nos ouvidos. Aquela cera, aparentemente sem função no corpo, é, na verdade, uma importante forma de proteção do canal auditivo.

→ O que é a cera do ouvido?

A cera do ouvido, também conhecida como cerume, é uma secreção de consistência pastosa, de coloração entre o amarelo claro e o marrom escuro, que é produzida por glândulas sebáceas localizadas no canal auditivo. Essa secreção constitui uma importante defesa dessa região e atua como uma barreira mecânica e química, uma vez que possui substâncias que evitam a multiplicação de bactérias e fungos.

Apesar de seu importante papel para a audição, algumas vezes, a cera pode obstruir o canal auditivo, o que pode desencadear dor, coceira, zumbido, vertigem e até mesmo a perda temporária da audição. Isso ocorre principalmente em pessoas que apresentam uma produção excessiva dessa substância, que chega a endurecer no canal auditivo. Outro fator que pode influenciar na formação desse cerume endurecido é a tortuosidade do canal, pois acaba dificultando a limpeza natural dessa região.

Quando a cera endurece no canal auditivo, dizemos que o cerume está impactado. Essa situação afeta um em cada 20 adultos ou um em cada três idosos. Vale salientar que apenas nesse caso é recomendada a retirada do cerume, procedimento que somente deve ser feito por um profissional.

Algumas pessoas apresentam o hábito de frequentemente utilizar o cotonete para limpar o canal auditivo externo. Esse ato não é recomendado porque, em vez de ajudar na remoção do cerume, muitas vezes ocorre o deslocamento desse produto para o fundo da cavidade do ouvido. Além disso, como já foi dito, o cerume é um fator de proteção e, por isso, não deve ser retirado quando não está em excesso.

→ Como é feita a remoção do cerume impactado?

Quando o paciente apresenta obstrução do canal auditivo, podem ser utilizadas diferentes técnicas de remoção do cerume, como a retirada por meio de instrumentos adequados (pinças), aspiração ou lavagem com água ou solução salina. Nos três casos citados, o procedimento deve ser feito por um profissional, pois uma manobra incorreta pode prejudicar a audição do paciente.

Não existe tempo certo para a remoção do cerume. Alguns pacientes passam anos sem a necessidade de retirada, enquanto outros, porém, precisam procurar um médico a cada três ou quatro meses.

ATENÇÃO: Para limpar as orelhas, utilize apenas uma toalha úmida e delicada após o banho e limite-se a limpá-las externamente.

Por Ma. Vanessa dos Santos

Avaliação

10.0

    Escola Kids