Articulações

  • Atualmente 0/5 Estrelas.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Articulações As articulações garantem que nosso esqueleto consiga movimentar-se
Por Vanessa Sardinha dos Santos
PUBLICIDADE

As articulações, também chamadas de junturas, são o local de conexão entre os ossos. A função das articulações é garantir que os ossos do esqueleto permaneçam unidos e que sejamos capazes, por exemplo, de nos movimentar.

Classificação das articulações

As articulações podem ser classificadas de diferentes formas, sendo uma delas a capacidade de movimentação. Utilizando esse critério, temos:

  • Diartroses: São articulações que permitem aos ossos realizar grandes movimentos. Nelas, geralmente, encontra-se uma cápsula que liga a extremidade de um osso a outro e possui líquido em seu interior (líquido sinovial). Esse líquido ajuda, principalmente, no deslizamento dos ossos, atuando como um lubrificante. A presença de cartilagem entre os ossos, além de diminuir o atrito, atua como amortecedor.

  • Sinartroses: São articulações que não garantem movimentos entre os ossos ou proporcionam pequenos movimentos.

Podemos classificar ainda as articulações do tipo sinartrose de acordo com o tecido que une um osso a outro. Elas são:

  • Sinostoses: Nesse caso, há articulações sem nenhuma movimentação e com tecido ósseo entre os ossos. Pode-se observar a existência dessas articulações no crânio de idosos.

  • Sincondroses: Nesse tipo de articulação, o movimento é limitado, e os ossos são unidos por cartilagem hialina. É essa, por exemplo, a articulação existente entre a primeira costela e o osso esterno.

  • Sindesmoses: Observa-se também uma pequena movimentação nessas articulações, e o tecido encontrado entre os ossos é do tipo conjuntivo denso. A articulação entre a tíbia e a fíbula são um exemplo desse tipo de articulação.

Artrite reumatoide

Um problema bastante comum nas articulações é a chamada artrite reumatoide, uma doença crônica que tem como característica principal a inflamação das articulações. Se não tratada adequadamente, essa doença pode levar à destruição das articulações, causando deformidades e, até mesmo, limitando movimentos, o que traz impacto negativo sobre a vida das pessoas acometidas.

Ainda que não exista cura para a artrite reumatoide, um tratamento adequado diminui as chances de complicações mais graves. Com a finalidade de diminuir a inflamação das juntas e, dessa forma, melhorar a qualidade de vida do paciente, o tratamento deve ser feito com um reumatologista.


Por Ma. Vanessa dos Santos

Avaliação

-

    Escola Kids